Marketing social: afinal, marcas responsáveis são mais valorizadas?

O marketing social apareceu pela primeira vez nos anos 70, idealizado por Gerald Zaltman e Philip Kotler. Eles notaram que os conceitos do marketing convencional, baseado no comércio dos produtos, poderiam ir além desse propósito. As ferramentas seriam eficazes também para vender ideias, comportamentos, atitudes e em causas sociais.

A meta primordial em cada campanha do tipo é amenizar ou erradicar problemas de ordem social. São questões geralmente ligadas a temas como a fome, educação, saúde ou o meio ambiente. O marketing social é bastante utilizado por empresas do terceiro setor ou por prefeituras e governos.

A intenção dessas campanhas é engajar o público nas causas citadas. Elas são bem-sucedidas justamente porque não trazem fins meramente comerciais, mas algo maior: uma causa social. Dessa maneira, a população pode se identificar com elas a partir de sua solidariedade.

Veja, então, o que é marketing social e se as ações de responsabilidade social realmente fazem diferença na percepção da marca pela sociedade!

Conheça a opção do marketing de filantropia

Tendo escolhido sua abordagem, ou causas, você pensará em maneiras de efetivamente promover as mudanças em questão. Se por algum motivo seu negócio não pode abraçar de fato uma causa, uma alternativa é o marketing filantrópico. Essa forma de marketing social envolve doações de sua empresa a entidades específicas, que farão a parte prática.

No entanto, mesmo “terceirizando” as ações sociais, procure sempre o envolvimento total com as causas. Promova e divulgue de forma intensa a mudança que você imaginou. Dessa maneira, seu público-alvo estará apto a vincular sua empresa àquelas transformações. Consequentemente, valorizará mais seus serviços e produtos.

Descubra as vantagens do marketing social

Afinal, para o que serve e quais são as verdadeiras vantagens dessas ferramentas? Marketing social também é uma ótima forma de conferir destaque à sua empresa, porém motivada por algo bem especial. Em geral, o público constantemente é bombardeado por anúncios e campanhas. A questão social pode fazer diferença quando as pessoas forem optar por determinada marca.

A indústria cosmética, por exemplo, abrange uma quantidade enorme de empresas. Porém, cada dia elas têm destacado mais a conscientização sobre testes feitos com animais. É o conceito cruelty free, ou “sem crueldade”. Imediatamente, vegetarianos, veganos ou quem simpatiza com a causa já passam a enxergar mais do que uma empresa.

Neste caso dos cosméticos e em muitos outros o marketing social influenciará fortemente a escolha do público. Além da qualidade do produto, serviço, atendimento e outros fatores, a questão dos animais faz a diferença. A marca é vista de maneira totalmente positiva, inclusive com seu público defendendo-a e “vestindo a camisa”.

Conforme ações assim são realizadas, os investimentos no produto podem aumentar. No entanto, leva um certo tempo para vir um retorno expressivo. Trata-se de “reeducar” um público e divulgar campanhas de maneiras adequadas, a longo prazo. Marketing social funciona? Sim, mas não basta ter consciência, é preciso também diferenciar-se e destacar-se entre a concorrência.

Aplique as ferramentas de maneira eficiente

Sua campanha precisa se alinhar aos conceitos divulgados pela empresa. É preciso que você e suas equipes estejam bem inteirados a respeito da causa que foi abraçada. Não se trata apenas da divulgação do conceito nas campanhas de marketing social. Você também vai fortalecê-las por meio de um conteúdo de relevância.

É possível utilizar ferramentas de SEO em suas campanhas, por exemplo. Assim a empresa ganha destaque em resultados de busca. O inbound marketing também multiplicará as possibilidades de divulgação de sua campanha e imagem. Além disso, o copywriting pode funcionar de forma excelente para gerar impulso.

Porém, antes de qualquer coisa, estabeleça metas que serão alcançadas com tais ações. O que você almeja com a campanha de marketing social? Quais são as causas abraçadas? Elas estão alinhadas aos valores de seu negócio? Quem compõe o público de tal campanha? Em que veículos você investirá para a divulgação dela?

Respondendo a esses tópicos, você estará bem direcionado para desenvolver a sua campanha. Precisa haver objetividade e coerência nessas decisões, a fim de que a mensagem seja divulgada com clareza. Tendo definido como será a campanha, é fundamental a propagação dela. Aí entram as redes sociais, vídeos, TV, revista, outdoor, de acordo com o público-alvo.

E por último, mas não menos importante: lembre-se de efetivamente agir de acordo com o que a campanha está pregando. Digamos que ela tem como foco a preservação do meio ambiente e o reflorestamento. É claro que você e sua empresa terão uma atitude condizente em relação à natureza, no dia a dia. Caso contrário, a campanha percutirá negativamente.

Confira alguns exemplos de marketing social

A seguir, mostraremos a você alguns cases de sucesso envolvendo o marketing social. Veja por que se tornaram conhecidos e são sempre vistos com bons olhos!

McDonald’s e McDia Feliz

O McDonald’s é criador daquela que figura entre as mais conhecidas e abrangentes campanhas do tipo, no mundo inteiro. A ação comunitária existe em mais de vinte países e ocorre no último sábado de agosto, todos os anos. A renda gerada nas vendas do famoso Big Mac é revertida para  instituições que combatem o câncer infantojuvenil.

Essa campanha de marketing social é gerenciada pelo Instituto Ronald McDonald. Ele foi criado internamente, na própria rede, totalmente dedicado a causas sociais.

Papai Noel dos Correios

Trata-se de uma campanha pioneira em nosso país, promovida há mais de 25 anos. Todo ano ela é realizada, em novembro e dezembro. É direcionada às crianças vítimas da pobreza ou socialmente desfavorecidas. Essas crianças escrevem cartas destinadas ao Papai Noel e a solidariedade leva os cidadãos a atenderem seus pedidos.

A ação contribui também com a educação. Por meio da prática da redação, a criança se beneficia graças a essa campanha de Natal.

Florestas Ypê

Trata-se de um projeto realizado pela empresa que fabrica detergentes de mesmo nome. É parte do Programa Florestas do Futuro e feito em parceria com a Fundação SOS Mata Atlântica. Espécies nativas desse habitat são plantadas por quem adere à campanha em cidades do interior paulista, por exemplo.

Fora o caráter ecológico, também há repercussão social. A campanha gera, ao mesmo tempo, empregos para as comunidades em questão. Além disso, essa ação de marketing social auxilia no desenvolvimento da educação ambiental dos participantes do projeto.

Fundação Itaú Social

Essa fundação é um centro que visa o desenvolvimento da educação. A meta é promover melhorias na educação em nosso país. A Fundação Itaú existe desde 1993, voltada a projetos diferentes. O formato atual data de 2000 e vem elaborando diversos projetos de ação social.

O Grupo Itaú realiza outras incursões pelo marketing social. É o caso do Itaú Cultural, voltado para exposições, e dos cinemas que levam seu nome.

Como vimos, marketing social é uma ferramenta que pode se tornar muito poderosa quando bem aplicada em uma empresa. É preciso aprofundar-se consideravelmente no assunto e causa escolhidos, envolvendo-se o máximo possível com seus propósitos. Além de estabelecer objetivos claros, um bom planejamento e veiculação são fundamentais.

Curtiu conhecer mais a respeito de ações que podem trazer crescimento e boa reputação à sua empresa? Acompanhe nossas páginas nas redes sociais e fique sempre por dentro de informações úteis como as que acabou de ler! Estamos no Facebook, Twitter e LinkedIn.

Aprenda o que é o marketing sensorial e como te ajuda a vender mais
5 vantagens das apresentações para treinamentos no seu negócio

Deixe uma resposta