Posicionamento de produto: 5 maneiras de promover a diferenciação

Quando falamos em estratégias de marketing para uma empresa, o posicionamento de produto no mercado é uma questão fundamental. Afinal, entre outros fatores, é preciso promover a sua diferenciação, o que não é tão simples.

Grosso modo, podemos resumi-lo nesta fórmula: segmentação + diferenciação = posicionamento. Trata-se, portanto, de alavancar o produto, assim como a imagem da empresa, para conquistar um lugar especial nas escolhas do seu público-alvo. E, para isso, a análise prévia desse posicionamento é indispensável.

Se realizada de forma incorreta, tal avaliação afetará o futuro de todas as próximas ações de marketing utilizadas. Pensando nisso, no artigo de hoje veremos como estruturar esse elemento fundamental para que as ações de comunicação no seu setor não sejam equivocadas! Vamos lá?

1. Pesquise bem o mercado

Por mais que pareça óbvio, devemos reforçar aqui esse primeiro passo. É preciso visualizar e entender bem o ambiente em que atuamos no mercado, e isso não se resume a um conhecimento profundo dos seus concorrentes, ou mesmo de como o seu consumidor se comporta. Ainda há outros desdobramentos para se analisar no mercado.

Existem fatores ligados ao atual governo, por exemplo, ou à economia do momento e as suas oscilações. Mudanças dentro e fora do setor econômico em que você atua, sem contar as análises culturais em vários níveis.

Para uma boa apreciação, portanto, você deve obter o máximo de informações sobre o mercado no qual o seu produto está inserido. E não só em quantidade, mas também em qualidade: essas informações precisam ter sido obtidas de fontes confiáveis, e devem ser relevantes para o seu planejamento de negócios e gestão.

2. Diminua o seu preço final

Em qualquer setor do mercado, a maior parte das empresas terá situações de compra e mecanismos internos parecidos. Ao mesmo tempo, se o seu negócio tiver condições de diminuir o seu corpo de custos, novas vendas serão atraídas — bastando, pelo menos, dois fatores: que se diminua o preço final do produto e que a sua qualidade não seja prejudicada.

Podemos dizer que, para quem realiza a compra, qualquer centavo a menos que for gasto é econômico e vale a pena. Isso ocorre porque é em grande escala que essas negociações acontecem. Então, se na sua atividade os custos forem reduzidos, existe muita vantagem ao entrar em um mercado competitivo. Afinal, existe a possibilidade de reduzir preços e realizar promoções — o que, por conseguinte, atrai mais clientes.

Além disso, inteirar-se dos níveis de preço praticados é fundamental para que os seus negócios permaneçam no patamar mais adequado possível.

3. Torne o seu produto especial

Outro fator a ser trabalhado são os atributos do seu produto final. Por mais que isso traga um aumento aceitável ao preço, você pode se esforçar para fornecer um produto superior aos que já estão por aí no mercado.

Tomemos como exemplo o setor de combustíveis. Em certo momento, grandes empresas desse mercado trouxeram ao público a gasolina aditivada, e o fizeram para que ela fosse uma alternativa mais interessante ao combustível comum. Funcionou, então, como um diferencial no mercado. Depois disso, importaria o quão fácil ou difícil seria para o concorrente copiá-lo.

Trata-se, em outras palavras, de melhorar os valores relacionados ao seu produto, tornando-o mais especial e interessante do que o do concorrente. Isso, inclusive, leva a um melhor posicionamento de produto em determinado nicho de mercado.

4. Agregue valor aos produtos

Para garantir um bom posicionamento de produto, também se pode melhorar o que esse produto traz consigo além de suas propriedades diretas. Um bom exemplo disso é garantir um atendimento de melhor qualidade, ou melhorar a logística de entrega do produto.

Há ainda outros serviços vinculados à mecânica de vendas. O importante é que, com a melhora desses aspectos, você pode fazer com que o consumidor seja menos afetado por alterações nos preços e mais pelo seu valor.

Aliás, “valor” aqui não diz respeito ao que você pensa a respeito da sua própria empresa, mas sim à quantidade e à qualidade de experiências de consumo que você oferece. Experiências essas que devem estar atreladas ao que mais importa, segundo os seus clientes. Então, analise os seus hábitos e as preferências do consumidor, contrastando-os com o que é oferecido por outras empresas.

5. Aposte na boa comunicação

Agora que já temos estabelecida a diferenciação do produto, o que vem a seguir é a aplicação de uma comunicação direcionada ao público-alvo. Assim, as estratégias que vimos até aqui tomarão forma.

A sua estratégia de marketing deve ser desenvolvida a fim de que o consumidor se conscientize desse novo posicionamento de produto. Tanto o consumidor atual quanto os clientes em potencial. Para isso, depois de ter pesquisado e estudado o comportamento deles, reconheça os canais mais usados por eles — isso vale para os canais on-line (de internet) e off-line.

Em seguida, invista na criação de campanhas consistentes. Elas devem se estender pelo tempo que for necessário para a sua marca ser reforçada, e esse tempo deve permitir que os seus produtos sejam divulgados e conhecidos pelos clientes. Citaremos, a seguir, alguns exemplos de divulgação eficaz quanto ao posicionamento de produto:

  • estratégias de marketing digital e de inbound marketing;
  • uso de marketing de conteúdo;
  • eventos que permitem aos clientes principais conhecer a empresa em nível estrutural;
  • mostrar a estrutura interna da empresa com vídeos e outros recursos.

Ainda podemos destacar as ações de pré-venda — que são interessantes por levarem privilégios extras ao consumidor, permitindo que ele reserve antecipadamente o produto para obter um desconto, por exemplo — e as ações de pós-venda, ou seja, o serviço prestado ao cliente após a compra.

Concluindo, podemos ver que o posicionamento de produto só será determinado após um conhecimento bem aprofundado a respeito do mercado. Também será conhecido por você, pela empresa e pelo consumidor, ao se conhecer a fundo este último e as estratégias da concorrência. Sem dúvida, um grande desafio em setores de alta disputa!

Então, o que achou desta leitura? Se você ficou inspirado e querendo saber ainda mais sobre o assunto, confira agora o nosso e-book gratuito a respeito de branding e do marketing de resultados!

Aprenda as 5 forças competitivas de Porter para o negócio decolar
Descubra como é formado o preço de venda de um produto competitivo

Deixe um comentário