Aprenda o que é o marketing sensorial e como te ajuda a vender mais

Diante do mercado consumidor, novas estratégias que tornem o processo de compra mais natural precisam ser trabalhadas. Os clientes desejam mais autonomia nesse momento e, por isso, o marketing sensorial entra em ação.

De modo a trabalhar com os sentidos de uma pessoa, ele abre possibilidades para melhorar a experiência do público e as vendas da empresa. É um contato muito mais impactante e que gera resultados expressivos.

Quer conhecer um pouco mais sobre o que é essa técnica e como aplicá-la em seu negócio? Então, leia este artigo até o final.

O que é marketing sensorial?

Essa metodologia visa proporcionar experiências sensoriais em consumidores para que eles mantenham uma conexão emocional com o produto ou serviço requerido. Por meio do uso dos cinco sentidos, o público-alvo adquire lembranças agradáveis e felizes diretamente associadas à marca. É uma forma de oferecer estímulos positivos por meio de sabores, perfumes, músicas, imagens e sensações.

Como surgiu o marketing sensorial?

Ele está diretamente ligado ao neuromarketing, cujo objetivo é traçar padrões e comportamentos de compra com a ajuda de estudos neurológicos. Essa ligação permitiu a análise de como a visão, paladar, olfato, audição e tato podem mudar a experiência do consumidor.

Por exemplo, em uma loja de roupas, caso o ambiente não tiver uma boa iluminação, pode atrapalhar o cliente a ver o tecido, associar sua textura e se enxergar bem ao experimentar a peça. O mesmo vale para locais em que as cores não são condizentes com o negócio ou onde a própria estrutura não é atraente o suficiente para chamar atenção à primeira vista.

De que forma utilizar os cinco sentidos para atrair clientes?

Para trabalhar com os cinco sentidos de forma a atrair clientes é preciso seguir algumas etapas. Em primeiro lugar, deve-se ter um conhecimento profundo da marca, garantindo que as estratégias criadas sejam eficientes.

Também é essencial conhecer o perfil do cliente, assim, a experiência com o marketing sensorial alcançará resultados satisfatórios. Outra dica é trabalhar com mais de um sentido na elaboração da estratégia.

Quais os bons exemplos de marketing sensorial?

As grandes marcas já têm adotado essa prática. A Nutty Bavarian, por exemplo, conhecida por suas nuts especiais, investe no olfato. Quem nunca se motivou a comprar uma embalagem do produto ao sentir o aroma doce de castanhas nos quiosques do shopping?

A Lacoste, por sua vez, trouxe a audição para seu contexto. Dentro de uma loja da marca, é possível fazer compras com uma trilha sonora harmônica, que conta a história da empresa e reafirma sua identidade. Já a Apple não ficou fora dessa. A visão é sua grande aliada, pois seus produtos de última geração são desenvolvidos com layouts bonitos e elegantes.

Agora você já sabe como colocar o marketing sensorial em prática na apresentação de seus produtos, estimular um desejo afiado de compra no consumidor e, ainda por cima, encantá-lo e fidelizá-lo.

Este artigo foi útil para você? Não se esqueça de compartilhar em suas redes sociais para que outras pessoas também explorem o assunto e saibam a importância dele nas vendas.

Veja quais são os 3 tipos de mídia mais procurados para anúncios
Marketing social: afinal, marcas responsáveis são mais valorizadas?

Deixe uma resposta