Branding associado ao marketing de resultados: como fazer e tendências para o futuro

1. Introdução

Colocar a sua marca na vida das pessoas é uma das principais receitas para o sucesso do negócio. É preciso construir uma imagem forte e ter uma comunicação alinhada e com boa presença. Nesse sentido, o branding se torna uma tática indispensável e capaz de gerar ótimos efeitos.

Paralelamente, o marketing de resultados tem como objetivos a geração de novas oportunidades, a fidelização de clientes e a criação de impactos diretos nos negócios. Assim, é uma abordagem prática e direcionada pelos principais interesses de uma empresa.

Diante disso, branding e marketing de resultados podem e devem trabalhar juntos, afinal, unidos, resultam em potencialização da performance e maiores chances de obter o que prevê o planejamento estratégico. Acompanhe os próximos tópicos deste e-book, tire todas as suas dúvidas sobre como unir esses elementos e ainda conheça tendências para o futuro!

2. Entenda o que é branding

branding também é chamado de gestão de marca. De forma simples, ele consiste no conjunto de ações voltadas para construir a leitura, a interpretação e a percepção de marca. Ou seja, é uma abordagem que reúne todas as táticas necessárias para transmitir uma mensagem desejada sobre o empreendimento para o público.

Uma empresa que pretende atingir o público jovem, por exemplo, tem que adotar uma gestão que aproxime a marca desse mercado. Se contar com ações engessadas e formais, é provável que não atinja os resultados predefinidos. Já ao se posicionar como uma alternativa descolada e moderna, aumentam as chances de obter os efeitos desejados.

Quando o branding é bem-feito, ele desperta sensações e cria laços com o público. Além de ampliar a competitividade, é uma maneira de aproximar o relacionamento e expandir as chances de conquistar vendas.

Com as mudanças no padrão de consumo, a forma de gerir uma marca também se modifica. No entanto, há algumas ações consagradas e, entre elas, estão:

2.1. Criação da identidade de visual

Já que a gestão de marcas está relacionada à imagem que a empresa transmite, é interessante começar pelo visual. Uma marca forte é facilmente lembrada e parte disso se deve à sua estética.

Então, é essencial estabelecer uma identidade visual inédita, que transmita os valores adequados e que seja impactante. É uma etapa que inclui criar o logotipo, escolher a tipografia e prestar atenção em todos os detalhes de design. Desse jeito, é possível estabelecer uma imagem específica na mente do cliente e se posicionar de forma muito mais consistente.

2.2. Definição da personalidade da marca

Outro aspecto relevante do branding consiste em definir uma personalidade para a marca. Não basta ter um logotipo jovem e uma linguagem engessada, por exemplo. É preciso que tudo funcione em harmonia, logo, a personalidade deve ser criada ou reformulada.

Nesse sentido, considere os diversos aspectos, como a linguagem que será usada, a forma como será conduzido o relacionamento com os clientes e qual será a voz do empreendimento — ou a branding voice.

Um exemplo clássico é o Ponto Frio. Com a criação da brand persona Pinguim, a marca se tornou conhecida pela interação com os clientes nas redes sociais de uma maneira inovadora. Assim, foi possível consolidar a marca de um modo desejável para a gestão.

2.3. Utilização dos diferentes tipos de marketing

Além de tudo, é indispensável utilizar o apoio do marketing, em suas várias formas. Há empresas que apostam no Inbound e no marketing de conteúdo, por exemplo. Outras investem no marketing de oportunidade, enquanto muitas utilizam um mix de ações.

Essas escolhas são determinantes para aumentar o alcance e o Brand Awareness, ou seja, o reconhecimento de marca. Dessa forma, é mais fácil transmitir a mensagem e conseguir a interpretação esperada.

3. Desvende os segredos do marketing de resultados

Como dito, o marketing é uma ferramenta importante para expandir uma marca. Graças às suas estratégias, é possível destacar uma empresa no mercado e atrair a atenção para ela. Em uma analogia, é como jogar o holofote em cima de uma estrela de teatro.

No entanto, gerar barulho ou buzz nem sempre é suficiente. Um empreendimento pode ter milhares de visualizações no vídeo e centenas de comentários, mas isso não se transformar em vendas. Ou seja, apesar de a estratégia, em si, ser bem-sucedida, ela não gerou efeitos práticos.

Por outro lado, o marketing de resultados tem a conversão como o principal objetivo. Em outras palavras, a intenção é atrair, convencer e converter as pessoas. Na mesma analogia, é como jogar o holofote sobre um ator no palco e, principalmente, arrancar os aplausos das pessoas.

Para tanto, são utilizadas diversas técnicas, como o Inbound Marketing, a produção de conteúdo, o SEO, a geração e nutrição de leads e assim por diante. Quando essas estratégias são bem aplicadas, oferecem como principais vantagens:

3.1. Apoio ao crescimento

Se o marketing de resultados é voltado para a conversão, quando ele tem sucesso, então, o empreendimento conta com mais oportunidades, clientes e pessoas fidelizadas. Isso significa que o negócio consegue ter um melhor desempenho nas vendas e no faturamento, o que leva ao crescimento.

De forma ainda mais importante, trata-se de uma ferramenta que oferece um desenvolvimento sustentável. Com uma estratégia robusta e contínua, as conversões acontecem em um fluxo elevado. Assim, há um aumento no desempenho de maneira extensa.

3.2. Simplificação do acompanhamento de resultados

Já que as estratégias são voltadas para a conquista de certos objetivos, consequentemente, é fácil analisar o desempenho. Dá para verificar com precisão quantas conversões uma campanha gerou ou de onde vieram os novos clientes.

Isso aumenta a inteligência de negócio, pois a marca reconhece quais são as suas melhores oportunidades. Além de tudo, é um jeito de ter a certeza de que os principais objetivos têm sido atingidos.

3.3. Fortalecimento da tomada de decisão

Ao conhecer melhor os resultados dos diversos canais, fica menos complexo tomar boas decisões. Não por acaso, a gestão compreende quais são os caminhos com maior retorno e onde estão as principais chances de desenvolvimento.

Ao evitar erros, também dá para prevenir o desperdício de recursos, como tempo, dinheiro ou oportunidades. Para melhorar, a tomada de decisão se torna mais estratégica e voltada para o que importa de verdade.

4. Aprenda como fazer branding associado ao marketing de resultados

Agora que você já conhece o que é branding e marketing de resultados, é o momento de entender o poder de união dessas ferramentas. Quando as estratégias são utilizadas do modo correto, é possível obter um efeito diferenciado e que gera ótimo desempenho para o negócio.

Para começar o quanto antes, é preciso seguir algumas etapas. Ao final, a abordagem estará pronta para rodar e oferecer a performance esperada. Descubra como utilizar esses elementos a favor da sua marca.

4.1. Defina métricas claras

O planejamento é o primeiro passo para ter sucesso na união das ferramentas. Além de estabelecer quais serão as estratégias e canais utilizados, é importante definir métricas claras, mensuráveis e relevantes.

Lembre-se de que o objetivo é unir exposição com conversão. Então, é válido acompanhar o volume e tráfego ou alcance, mas não se esqueça de verificar a taxa de conversão. Entre as métricas que devem ser verificadas, estão:

4.2. Conheça a sua audiência

Além disso, é fundamental entender muito bem quem é o seu público-alvo. Somente desse jeito, é possível criar uma estratégia capaz de estabelecer laços que fortalecem a marca e geram conversões. É interessante ter atenção quanto a elementos como:

  • faixa etária;
  • poder de tomada de decisão;
  • faixa de renda;
  • profissão;
  • interesses, dores ou dúvidas;
  • preferências;
  • localização.

4.3. Estabeleça um funil de conversões

O funil de vendas ou conversões é uma das ferramentas mais importantes. Ele serve para acompanhar o posicionamento de cada oportunidade e para medir quais são os resultados, de fato, obtidos.

Então, crie o próprio funil, de acordo com a jornada de decisão do seu público. Defina as etapas, quais são os gatilhos que fazem alguém descer pela ferramenta e quais são as abordagens certas em cada caso.

4.4. Siga as definições do branding

Na hora de colocar tudo em prática, não se esqueça das táticas de branding. Já que o objetivo é unir esse elemento ao marketing de resultados, a identidade visual e a personalidade de marca devem estar presentes.

Na hora de fazer uma publicação nas redes sociais, por exemplo, tenha um conteúdo consistente com a imagem e use a linguagem certa. Assim, os efeitos são obtidos com maior facilidade.

4.5. Crie valor agregado

Embora o branding atue em longo prazo e o marketing de resultados pense de forma mais curta, ambos compartilham uma necessidade: o aumento de valor agregado. É ao diferenciar a sua oferta e torná-la mais atraente que as outras que se torna possível fortalecer a marca e gerar conversões.

Então, pense em formas de destacar o diferencial da marca e de entregar mais aos clientes. Ao oferecer algo que vai além das expectativas, é possível conquistar o público com maior facilidade.

4.6. Adote a tecnologia e tome decisões

Para realimentar a estratégia, a análise de dados é essencial. Ao conferir as métricas e compará-las com os objetivos definidos, dá para saber como e onde agir. Como muitas campanhas são executadas no ambiente digital, vale a pena contar com o apoio da tecnologia.

Com um CRM, por exemplo, é fácil acompanhar o posicionamento das oportunidades no funil de vendas. Ao mesmo tempo, a coleta de informações sobre os usuários permite gerar a personalização, o que fortalece o branding. Então, não abra mão de ter o apoio das ferramentas adequadas.

5. 5 tendências de branding e marketing de resultados para o futuro

Ambas as abordagens dependem do comportamento do consumidor e, com isso, mudam ao longo do tempo. A cada ano, surgem tendências que devem ser observadas se você quiser sair à frente e se manter sempre por dentro.

Para ajudá-lo nessa tarefa, veja 5 tendências de branding e marketing de resultados e saiba como aplicá-las:

5.1. CRO

A Conversion Rate Optimization ou Otimização da Taxa de Conversão não é exatamente novidade. No entanto, ganhará cada vez mais força nos próximos anos.

Com tantas marcas realizando estratégias de atração e captação, o segredo estará, a cada dia mais, na otimização do que já funciona. Além de buscar a maior fidelização, o uso de CRO será útil para melhorar o total de oportunidades que descem no funil e chegam aos objetivos do negócio.

5.2. Automação do relacionamento

Com o aumento de relevância da tecnologia, a automação de processos é uma tendência que já está presente, mas que ganhará força. Em relação a branding e marketing de resultados, isso vem na forma da automação do fluxo de nutrição ou do atendimento, como por meio dos chatbots.

A intenção é se aprofundar no comportamento das pessoas, oferecer experiências personalizadas e otimizar recursos. Além de tudo, é uma forma de aproveitar melhor todas as oportunidades.

5.3. Fortalecimento da experiência

Com o desenvolvimento dos meios de consumo e a chegada de novas gerações, já não bastará utilizar as táticas certas de branding e marketing. Será preciso se conectar de forma intensa e quase emocional com o público.

Acima de tudo, é necessário trabalhar a experiência — que terá que se mostrar progressivamente consistente, personalizada e de valor. Então, as marcas precisarão adotar uma comunicação mais humana. Nada de B2B (negócios para negócios) ou B2C (negócios para clientes): a tendência é H2H (humanos para humanos).

5.4. Realidade mista

E já que a experiência é tão importante, a forma como ela será apresentada também se destaca. Daqui para frente, será quase impossível não utilizar recursos de realidade mista. Eles misturam o mundo real com elementos de realidade virtual e aumentada.

É o caso de uma imobiliária permitir que os clientes façam passeios pelos imóveis com óculos de realidade virtual, por exemplo. Isso gera novas sensações, agrega valor e melhora o contato.

5.5. Foco no propósito

Em geral, as empresas estão voltadas para oferecer inovação, qualidade e/ou preço. No entanto, não são todas que se preocupam com a mensagem que passam ou com o impacto que causam. Para ter sucesso no futuro, isso tem que mudar.

Uma das tendências tem a ver, justamente, com a definição e valorização do propósito de atuação. De acordo com análises do mercado, um propósito forte tem ganhado importância crescente entre os consumidores. As pessoas querem ter relacionamentos com marcas que acreditam no mesmo que elas e que geram impactos positivos. Ao utilizar esse elemento, portanto, é possível fortalecer a atuação no mercado.

6. Conclusão

O branding e o marketing de resultados são estratégias que já foram concorrentes, mas que podem ser complementares. Ao entender o potencial de cada uma e ao saber como uni-las, o empreendimento tem a chance de se fortalecer e se destacar.

Para não ficar para trás, fique sempre de olho nas tendências e prepare-se para fazer o seu negócio decolar!

Segmentação de marketing: aprenda a usá-la a favor dos bons resultados
Marketing de defensores: como criar evangelizadores para a marca?

Deixe uma resposta