Definindo as metas de vendas: é hora de ser ousado ou conservador?

As metas de vendas são fundamentais para definir os objetivos da sua empresa e também para verificar se ela está indo no caminho certo. Qualquer processo de alavancagem de vendas ou manutenção do volume atual depende da capacidade de planejar esses objetivos.

Assim, podemos classificar as metas de uma empresa em ousadas ou conservadoras. Mas como saber qual delas se encaixa na realidade do seu negócio? É o que você vai descobrir acompanhando os tópicos a seguir!

Analisar o mercado

Analisar o mercado é a primeira dica para definir qual é o melhor tipo de meta para o seu caso. Vamos supor que sua empresa apresente inúmeras projeções de ganho, permitindo, assim, a delimitação de metas mais ousadas. Logo, se é possível fazê-lo de acordo com a realidade da sua companhia, essa é a medida que você deve adotar.

Se, por outro lado, você trabalha em um mercado que apresenta certa restrição e seus recursos precisam ser direcionados de forma bem específica para atrair os clientes, ter metas conservadoras é o mais adequado.

Mensurar a sua capacidade de entrega

Mensurar a capacidade de entrega é um item de suma importância em qualquer estratégia. Por mais que esse fato seja notório, muitas empresas ainda negligenciam bastante a questão.

Não é raro ver campanhas digitais que atraem um grande número de clientes e que muitas vezes estão acima da capacidade de atendimento da empresa.

Se você entrega menos do que pode entregar, ter metas mais ousadas é bastante indicado. Agora, se você já trabalha próximo do seu limite, o ideal é focar em metas conservadoras.

Verificar o índice de vendas

Em complemento ao tópico anterior, é importante verificar o índice de vendas. Essa métrica ajuda a entender qual caminho seguir.

Um índice baixo permite a adoção de atitudes mais ousadas. Já um indicador alto demanda mais cuidado. Afinal, é importante não comprometer a capacidade de entrega da empresa.

Caso possa haver problemas de desempenho, metas conservadores tendem a ser mais interessantes.

Focar na projeção de ganhos

O planejamento financeiro, em especial a projeção de ganhos, é um excelente quesito a ser analisado na hora de definir metas. Se, em relação ao ano anterior, há uma projeção de grande crescimento, definir metas ousadas será de grande ajuda.

Caso a busca seja por um crescimento de ganhos mais gradual, ser conservador ajuda a manter o foco.

Considerar os cenários

Quando falamos em cenários, não estamos falando só do mercado, mas também de fatores temporais, como períodos de baixa e alta nas vendas.

Uma empresa que tem produtos que são mais consumidos no verão exemplifica bem essa situação. Nesse caso, a instituição precisa definir objetivos mais ousados na estação em que vende mais, até mesmo para conseguir uma rentabilização que garanta as operações pelo restante do ano. Já nos meses posteriores, as metas precisam ser mais conservadoras devido ao cenário externo.

Assim, é possível criar uma mescla entre metas ousadas e conservadoras com base nas características de cada cenário e com foco na gestão da marca.

Essa capacidade de discernimento é essencial para adotar não só essa, mas também todas as outras dicas de forma efetiva e, assim, criar metas de vendas realmente favoráveis para o negócio.

E você? Com quais metas de vendas mais se identifica? Deixe sua opinião nos comentários!

Como um CRM pode ajudar na fidelização de um cliente?
Segmentação de marketing: aprenda a usá-la a favor dos bons resultados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *