Movimentos do mercado: o que aprender com a análise da concorrência?

A análise da concorrência é, de certa forma, um ponto polêmico dentro da gestão de um negócio. Por mais que a grande maioria saiba da importância dessa análise, muitos cometem o erro de deixá-la de lado.

Uma das explicações para isso reside no fato de que grande parte dos gestores não sabe como fazer uma boa análise da concorrência e, por isso, acabam não dando o devido valor, o que se mostra um grande erro.

Para demonstrar quais são os principais pontos envolvidos e como fazer uma análise da concorrência, criamos um passo a passo, o qual você poderá acompanhar seguindo a leitura. Confira!

Aprenda a diferenciar concorrência direta e indireta

Entender a diferença entre concorrência direta e indireta é um ponto essencial para fazer um bom mapeamento dos concorrentes. A diferença é simples: a concorrência direta representa aquelas empresas que vendem produtos ou serviços iguais aos seus e a indireta, as que vendem produtos ou serviços semelhantes.

Essa compreensão permite criar estratégias para se diferenciar tanto da concorrência direta como da indireta, possibilitando agregar valor aos seus produtos e obter com isso uma vantagem competitiva para o seu negócio.

Analise os pontos fracos e fortes

Todos os concorrentes têm pontos fracos e fortes. Os fortes representam um sinal de alerta de que eles podem disparar à sua frente e os fracos, de que existe ali uma brecha a ser explorada.

O que une ambos é a necessidade de uma constante observação, pois como o mercado muda, o que ontem era um ponto forte hoje pode não ser mais. Por esse motivo, a análise precisa ser feita de forma contínua, garantindo assim o perfeito acompanhamento das movimentações do mercado.

Aprenda com a concorrência

A concorrência é sim uma fonte de aprendizado. Por meio dos erros e acertos dela, é possível tirar ótimas lições e usar esse conhecimento para criar soluções melhores para o seu negócio.

Em resumo, podemos dizer que analisar a concorrência reúne dados capazes de promover a criatividade e a elaboração de estratégias melhores, afinal se usará como base as movimentações do mercado, fugindo de qualquer achismo ou atividade não pertinente para quem deseja obter excelentes resultados.

Como analisar a concorrência?

A era digital trouxe inúmeras facilidades no que tange ao mapeamento da concorrência. Sites, redes sociais, anúncios patrocinados, portais de reclamações… Todos eles são capazes de trazer um grande número de dados sobre determinada empresa.

Em poucos minutos, já é possível fazer uma análise mais geral e em algumas horas uma análise mais aprofundada. E engana-se quem acha que esse formato funciona só para mapear negócios digitais: a grande parte dos negócios físicos também investe em presença on-line, fator que permite rapidamente seguir os passos e entender de que maneira aquela empresa se posiciona.

Por que monitorá-la?

Os motivos para explicar por que vale a pena monitorar a concorrência são muitos. Dentre os principais, podemos citar o aumento da visão estratégica, melhora no posicionamento de mercado, geração de ideias mais consistentes e aumento nos resultados.

Todas as empresas que obtêm resultados excelentes fazem esse tipo de análise, incluindo aquelas que são líderes de mercado, pois isso ajuda a criar ações que permitam mantê-las na ponta.

Logo, não há por que não usar esse recurso dentro da sua empresa, já que ele não apresenta grande complexidade e pode ser dividido em várias etapas, otimizando assim a realização da tarefa e possibilitando um crescimento estruturado do seu negócio.

E aplicando as dicas apresentadas aqui, esse processo fica ainda mais fácil, já que elas representam um bom norte a ser seguido. Coloque-as em prática e perceba a grande funcionalidade de todas elas.

Falando em resultados melhores, que tal aprender a maximizar os seus resultados com a segmentação de marketing? As principais dicas para fazer isso estão reunidas neste post sobre o tema!

Guia da organização de documentos e dados empresariaisPowered by Rock Convert
O que é marketing de relacionamento e como usá-lo para se destacar?
4 dicas para escolher a agência de marketing ideal para sua empresa

Deixe uma resposta